Por que fazer o laudo SPDA?

Publicado: nov. 8 de 2022
Tempo médio de leitura: 4 minutos
Por que fazer o laudo SPDA?

No país com maior incidência de raios no mundo, ter o laudo SPDA em dia e regularizado é fundamental para proteger empresas, centros comerciais, shoppings centers, indústrias, hospitais, edifícios e outros.

Afinal, é esse documento que irá identificar a estrutura de proteção contra raios do seu prédio, quais são as condições do para-raios, e como a descarga elétrica será direcionada até a terra de forma segura e sem causar danos a nada ou ninguém.

Portanto, confira com a RA Engenharia como funciona o laudo SPDA agora mesmo e veja por que ele é tão importante para o seu edifício.

O que é SPDA?

Logo começa o verão, e com ele vêm as tempestades e a temporada de raios, que já é muito conhecida no país, afinal, o Brasil tem a maior incidência de raios do mundo. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), são mais de 70 milhões de descargas elétricas anualmente, e o dado pode aumentar para 100 milhões no fim do século por conta das mudanças climáticas.

Isso se dá por o Brasil ser a maior área tropical do planeta, com um verão quente e úmido, tudo que um raio precisa. Além disso, o desmatamento e o aumento da temperatura também favorecem o crescimento da incidência das descargas.

Por conta disso, é essencial que se busque as medidas ideais de segurança e proteção contra raios no local. E é justamente por isso que existe o laudo, avaliando as condições do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA).

Esse sistema basicamente serve para direcionar as descargas elétricas até a terra de forma segura, minimizando todos os riscos de danos a pessoas e estruturas de edifícios e construções. Para que isso seja feito, é formado um sistema de captação, descida, aterramento e equipotencialização, recebendo a descarga e escoamento ao solo com segurança.

É importante destacar que empresas com carga instalada superior a 75kW são obrigadas, segundo a NR10, a manter no Prontuário de Instalações Elétricas (PIE) o laudo SPDA e o lado de aterramento.

Condições do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA)

O que o laudo avalia e qual a sua importância

Portanto, o laudo surge justamente para verificar todo esse sistema de proteção, e é fundamental, já que por meio da perícia técnica são avaliados e identificados os pontos de falha, insuficiência ou mau funcionamento do sistema e seus componentes, sendo recomendado melhorias e ações quando necessário, mantendo o funcionamento pleno e seguro.

Um bom laudo SPDA irá avaliar todos os aspectos que compõem o sistema de proteção contra as descargas, desde a captação até o escoamento do raio ao solo, garantido segurança total.

Para isso, são observados requisitos técnicos de todos os subsistemas e cabos, malhas e conexões e todos os itens existentes; é feita uma gestão de risco onde se avalia a incidência de raios na região e se o edifício está na área ameaçada; o potencial de dano físico e estrutural; além da apresentação de equipamentos necessários para manter a segurança local.

Com isso, se garante um sistema com estrutura e técnicas modernas, diminuindo risco de danos, curtos-circuitos e incêndios, perdas financeiras em equipamentos queimados ou multas geradas, e dando maior segurança a todos os frequentadores locais.

Quais leis e requisitos o laudo SPDA deve atender?

É essencial destacar também que o laudo SPDA deve atender todos os requisitos técnicos presentes na norma ABNT NBR 5419/2015 – Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas.

Afinal, é importante que se verifique todas as condições estruturais dos sistemas de proteção. Todas as reformas e novas obras que modifiquem as condições iniciais, ou que implementem novas linhas de energia, devem se enquadrar na norma também.

Vale lembrar que é preciso seguir também a NR-10 (Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego) que estabelece as medidas de segurança nas instalações e serviços de eletricidade, garantindo maior proteção e saúde aos trabalhadores envolvidos em obras que envolvem instalações elétricas.

Quem pode emitir e assinar o documento?

É importante frisar que o laudo não pode ser realizado por qualquer profissional, e por ser um documento técnico, deve ser emitido por técnicos em eletrotécnica ou engenheiro eletricista registrado no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA), já que é preciso reconhecer a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Quem pode emitir e assinar o laudo SPDA?

Qual é a validade do laudo?

O laudo SPDA deve respeitar as periodicidades de um ano para edifícios ou indústrias que tenham explosivos ou munições, ou que estejam em locais expostos à corrosão atmosférica; e de três anos para demais estruturas, indústrias e ambientes.

Além disso, deve-se verificar o SPDA após a estrutura ser atingida por descarga elétrica, após reformas de ampliação e durante a construção da estrutura.

Tipos de sistema de proteção contra as descargas atmosféricas

Quando se pensa em proteção contra descargas elétricas, geralmente vem à mente apenas os para-raios. Esse sistema é composto por uma haste de cobre de 6 metros de altura ligado a dois condutores e sistemas de ligação à terra.

No entanto, há também o método de malhas, que consiste em condutores de malhas na cobertura dos telhados e paredes laterais de prédios e casas, garantindo proteção em área maior que o para-raios.

Há, ainda, a gaiola de Faraday, onde é desenvolvida uma combinação de condutores com ligação à terra, formando uma gaiola no topo do edifício, conforme o nível de proteção desejado.

Empresa que emite SPDA em Londrina

Se você deseja implementar a melhor proteção contra descargas elétricas no seu edifício, ou precisa emitir um laudo SPDA em Londrina e não sabe como fazer isso, conte com os serviços da RA Engenharia.

Além de diversas soluções de mão-de-obra, projetos elétricos, instalação de equipamentos, manutenção e outros, também emitimos laudos SPDA, seguindo a NR10 e a atualização 2015 da NBR 5419. Entre em contato conosco agora mesmo e solicite seu orçamento.

compartilhe essa página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos Relacionados

jun. 23 de 2022

RA protege subestação em Maringá

jun. 23 de 2022

RA instala centrais de incêndio no Aeroporto de Maringá

jun. 23 de 2022

RA protege central de distribuição de eletrônicos